fbpx

Emocionado pelo apoio dos colegas, Marcos Guilherme admite nível abaixo e garante: “A boa fase vai voltar”

Meia-atacante colorado segurou as lágrimas ao discursar no vestiário depois de Inter 6x1 Olimpia

A emoção de Marcos Guilherme durante o discurso de agradecimento feito aos jogadores e à comissão técnica marcou a exibição do vídeo de bastidores da vitória do Inter sobre o Olimpia, por 6×1, na última quarta-feira. Pouco cotado nos dias anteriores à partida, ele ganhou a chance de ser titular e prometeu ao grupo que “a boa fase vai voltar”.

Os discursos pós-goleada também contaram com uma manifestação de gratidão do lateral-direito Renzo Saravia, que rompeu os ligamentos do joelho no ano passado e voltou a jogar após sete meses no segundo tempo contra o Olimpia.

“Gostaria de agradecer ao professor que foi muito homem na minha situação. E depois a vocês. O que vocês fizeram por mim hoje… eu sei que posso estar longe do meu nível pra jogar, mas tenho me dedicado. Não vou esquecer jamais na minha vida o que fizeram hoje. Não vou deixar de correr e a fase boa vai voltar, se Deus quiser”, declarou Marcos Guilherme.

No início da temporada, Marcos teve a oportunidade de se transferir e chegou a receber uma oferta do Fortaleza, mas a sua opção foi de seguir no Inter para tentar reconquistar o espaço. Quando chegou, em janeiro de 2020, ele encaixou boas atuações sob comando de Eduardo Coudet, mas teve queda técnica após a volta do futebol ainda em meio à pandemia.

Marcos Guilherme virou titular na quarta por conta das ausências de Palacios, suspenso e Patrick, machucado. Inicialmente, ganhou a concorrência de Caio Vidal, que, quando entrou, marcou um golaço de bicicleta para fechar a goleada.

Pela Libertadores, o Inter retorna a jogar na terça-feira que vem, fora, diante do Táchira. Antes, no sábado, 19h, faz a segunda partida da semi do Gauchão em casa, contra o Juventude, tendo que reverter o 1×0 sofrido na ida, em Bento Gonçalves.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas