Edenilson indica ter sido contra a troca de Abel Braga por Miguel Ángel Ramírez no Inter

Volante, que atualmente defende as cores do Atlético-MG, voltou a falar do Inter em entrevista

Publicidade

O volante Edenilson, em entrevista concedida ao jornalista Duda Garbi, indicou ter sido contra a saída do técnico Abel Braga para a vinda do espanhol Miguel Ángel Ramírez na abertura da temporada de 2021. Na época, o Inter vinha de um vice-campeonato do Brasileirão, mas a decisão da gestão do presidente Alessandro Barcellos, em seu primeiro ano de trabalho, foi promover a mudança na comissão.

Edenilson, no mesmo assunto, ainda chamou a atenção para a enorme quantidade de jogadores que o Inter teve ao longo dos seus cinco anos de clube. Na análise do volante, campanhas como a de um 2° lugar indicam que apenas “correções pontuais” deveriam ser feitas:

Veja também:
1 De 6.006

“Tem muito essa questão da reformulação. Eu sou contra. Se você ficou em 2°, você está mais perto de ser o 1°. As coisas estão mais certas. É mais fácil fazer correções pontuais do que reformular tudo de novo. Não falo nem só de 2020, mas no geral mesmo. É uma opinião minha. Se você está em 2°, você precisa de coisas pontuais para ser o 1° e não fazer uma reformulação. Nesses cinco anos de Inter, eu devo ter pego uns 200, 500 jogadores no elenco. Rodou muito”, lamentou.

Na mesma entrevista, Edenilson admitiu que saiu no momento correto do Inter ao chegar ao final da temporada de 2022:

“Acho que era o momento de sair. Ter novos ares. Para todo mundo é bom. Peguei esse período de, infelizmente, o clube não ter conquistas. Quem fica, fica com essa marca. O próprio Mano Menezes tinha entendido isso e tivemos essa conversa. As vaias que eu vinha tendo prejudicava o time e os outros jogadores ficavam retraídos. Não tenho essa vaidade de querer jogar de qualquer jeito. No Brasil, isso é cultural. No meio do jogo já se acha um culpado”, salientou.

A entrevista de Edenilson para Duda Garbi:

Canal WhatsApp - Zona Mista Inter

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas