Dirigente do Grêmio cita “clima de velório” no vestiário domingo e mira composição de ataque ideal: “Vai ser difícil segurar”

Vice-presidente de futebol Marcos Herrmann concedeu entrevista à página Gremistas de Nascimento

Dirigente com larga trajetória dentro do Grêmio, o atual vice de futebol Marcos Herrmann garante ter visto poucas vezes um “clima de velório” tão grande dentro de um vestiário como no domingo, na Arena, ilustrando toda a frustração do time gremista pela derrota de 1×0 para o Athletico.

LEIA MAIS – Gremista fanático, Michel Teló manda mensagem para Douglas Costa antes de reestreia

Na sua interpretação, isso mostra o quanto o grupo do Grêmio está querendo vencer o Brasileirão e o quanto está incomodado com o início com duas derrotas seguidas:

“Estou no futebol há muitos anos e posso confessar que poucas vezes vi um clima de velório tão grande como vi no vestiário domingo depois do Athletico. O pessoal sentiu muito. Eles querem ganhar, querem ir bem no Brasileiro e tentar chegar. Fomos mal nas primeiras partidas, mas continuamos com a pretensão intacta. Queremos ir pra cima”, declarou em entrevista à página Gremistas de Nascimento, no Instagram.

Herrmann
Marcos Herrmann concedeu entrevista à página Gremistas de Nascimento – Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Segundo Herrmann, não existe nenhum planejamento interno para priorizar esta ou aquela competição:

“Não tem priorização de competição não. Estamos fazendo teste. Se lá na frente tivermos que fazer, aí é outra coisa. Temos pretensão de ganhar o Brasileirão. É uma competição com premiação muito boa. Estamos super chateados por termos começado mal com duas derrotas. Mas não começamos mal por não termos dado atenção. Não. Perdemos porque fomos mal e queremos recuperar”.

Ataque ideal do Grêmio?

A partida desta quinta-feira, 19h, diante do Sport, fora de casa, deverá marcar a estreia de Douglas Costa, que foi relacionado e tende a entrar no segundo tempo. Para Herrmann, o Grêmio está se aproximando de ter o ataque ideal com Ferreira e Douglas nas pontas, com Diego Souza centralizado.

“Se tivermos o Douglas Costa bem de um lado e o Ferreira do outro, vai ser difícil segurar o Grêmio. E aí a gente pode conquistar títulos e valorizar todo o elenco, todo o clube. No caso do Ferreira, 8 milhões pode aumentar muito mais”, acrescentou.

Veja a entrevista de Herrmann:

  • Clique aqui para entrar no grupo 26 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 27 para acompanhar as notícias do Grêmio.