Com dificuldades em contas básicas, Inter promove nova onda de demissões de funcionários; Iarley e Fabiano estão na lista

Direção colorada começa a adotar medidas mais enérgicas buscando a contenção de gastos

Em meio às profundas dificuldades financeiras, o Inter vive uma quarta-feira de onda de demissões de funcionários de setores variados do clube. Ao todo, serão mais de 60 pessoas desligadas, dentre eles nomes conhecidos da torcida como Iarley, que trabalhava nas categorias de base e Fabiano, do Relacionamento Social.

No balanço final de 2020, o clube encerrou com o maior déficit de sua história, de R$ 90 milhões, o que motiva a direção a, desde já, promover ações para equilibrar as finanças. Em entrevista à Rádio Gaúcha nesta semana, o presidente Alessandro Barcellos relatou dificuldades com contas básicas e a necessidade de vender jogadores:

“Precisamos vender jogador para pagar a água, a luz, o dia a dia. Queremos que isso acabe no Inter. Seguiremos vendendo jogadores para o Brasil e para o mundo, mas reinvestir este dinheiro para seguir fazendo boas equipes”, salientou o mandatário.

Iarley
Iarley não continuará trabalhando no Inter – Foto: Arquivo/Inter

O clube calcula reduzir em R$ 1,5 milhão as despesas mensais com as novas saídas. E elas se somam aos desligamentos já ocorridos de jogadores, o que poderá aliviar as contas em até R$ 6 milhões, segundo o Globoesporte.com.

No ano passado, em época parecida, o Inter, ainda na gestão Marcelo Medeiros, também organizou uma leva de demissões e nomes conhecidos como Índio e Fabiano Baldasso deixaram seus postos no clube.

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.
Mostrar comentários (2)

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. AceitarLer políticas

Políticas & Cookies