fbpx

Após pagamento de fiança de R$ 10 mil, Rafael Ramos se manifesta e diz ter apertado a mão de Edenilson: “Consciência limpa”

Lateral-direito português do Corinthians chegou a ser detido por policiais no Beira-Rio

Detido pela Polícia Civil na noite deste sábado após a acusação de racismo feita por Edenilson, o lateral-direito do Corinthians, Rafael Ramos, foi liberado depois do pagamento de fiança de R$ 10 mil e se manifestou à imprensa antes de deixar o Beira-Rio, palco do empate em 2×2 pelo Brasileirão. Ele afirmou ter tido uma conversa pós-jogo com o atleta colorado e garantiu que trocaram até um aperto de mão.

“Eu estou aqui com a consciência e cabeça limpa para explicar o que aconteceu. Foi puramente um mal entendido entre mim e o Edenilson. No fim do jogo estive com ele e tivemos uma conversa tranquila, onde expliquei o que tinha acontecido. Ele explicou o que realmente entendeu, que não é verdade. Eu expliquei a verdade daquilo que eu tinha dito. Foi isso que aconteceu. Tivemos uma conversa tranquila. Ele mostrou um receio de se passar por mentiroso, e aí eu falei que ele não é um mentiroso, apenas entendeu as palavras erradas. Apertamos a mão e desejei ele boa sorte”, disse Ramos, negando ter chamado o rival de “macaco”.

A versão de Edenilson foi outra. Após prestar queixa aos policiais, o jogador do Inter reafirmou ter sido alvo de racismo em um longo texto na web:

“Eu sei o que ouvi. Provavelmente não reagi da forma como deveria pois foi a primeira vez que passei por isso e me incomoda chamar atenção de outra forma que não seja jogando futebol. Ser xingado pelo tom da minha pele… minha reação foi de não parar a partida pois o jogo estava bom e ao mesmo tempo eu não queria que tomasse a proporção que tomou justamente por nunca ter passado por isso. Eu procurei o atleta para que ele assumisse e me pedisse desculpas. Todos erramos e temos o direito de admitir, no meu modo de ver. Mas ele continuou dizendo que eu havia entendido errado. Eu não entendi errado. O procurei pelo respeito que tenho por outros jogadores do Corinthians. Independente da nossa cor, o caráter sempre falará mais alto”, destacou o camisa 8 do Inter.

Confira o que falaram Daniel e Moisés sobre o episódio:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas