Após Grêmio “sentir” campo sintético, Renato projeta preparação diferente para a final da Copa do Brasil

Treinador admitiu preocupação com as condições do piso do estádio palmeirense

Com o empate em 1×1 com o Palmeiras pelo Brasileirão nesta sexta-feira, o Grêmio manteve a sua invencibilidade histórica no Allianz Parque e, pela primeira vez, se deparou com o gramado sintético da casa alviverde – algo que não agradou os jogadores e o técnico Renato Portaluppi.

Em coletiva de imprensa dada após a partida, Renato entendeu que um dos motivos para a má exibição da sua equipe no primeiro tempo foi a demora na adaptação ao campo. Assim, o clube tentará treinar no Passo D’Areia, do São José, em Porto Alegre, nas semanas anteriores à finalíssima da Copa do Brasil também no Allianz.

“Eu já joguei futebol, e tem uma diferença muito grande (entre grama natural e sintética). Foi a primeira vez que atuamos aqui. Os jogadores sentiram um pouco. É normal que sentissem alguma coisa. O Palmeiras tem essa vantagem”, lamentou Renato, antes de revelar os seus planos:

“Vou procurar treinar alguns dias no campo do São José, que é sintético. Pensando na final da Copa do Brasil. O presidente do São José é um grande gremista. Vamos ver se a grama é parecida com a daqui (Allianz Parque). Não é desculpa, mas o campo influenciou também”.

Centroavante Diego Souza marcou o seu 24° gol na temporada – Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Autor do gol do empate, que foi o seu 24° na temporada, Diego Souza também fez suas considerações sobre o campo palmeirense:

“A verdade é que é a primeira vez que jogamos nesse campo, sentimos a intensidade que eles sabem como se joga. Dificultou porque realmente é diferente, estamos acostumados com outra velocidade de jogo”.

As datas das finais da Copa do Brasil seguem dependendo da final da Libertadores entre Palmeiras x Santos, mas o Grêmio, desde o sorteio da última quinta, já sabe que fará o primeiro jogo em casa.

TODOS OS DETALHES DE GRÊMIO X PALMEIRAS NA FINAL DA COPA DO BRASIL:

Mandos de campo:

Primeiro jogo: Arena, em Porto Alegre.

Segundo jogo: Allianz Parque, em São Paulo.

Regulamento:

Não há saldo qualificado nos jogos da final.

Datas:

Se o Palmeiras for campeão da Libertadores: jogos contra o Grêmio dias 28 de fevereiro e 7 de março

Se o Palmeiras for derrotado pelo Santos: jogos dias 11 e 17 de fevereiro

Final da Libertadores entre Palmeiras x Santos será no dia 30 de janeiro

Palavras dos treinadores:

Renato Portaluppi:

“Eu gostaria muito de decidir em casa, mas não foi possível. É importante ressaltar que não tem o saldo qualificado. O Grêmio não muda a maneira de jogar dentro ou fora de casa. Serão 180 minutos de muito futebol e lances positivos de duas grandes equipes”

Abel Ferreira:

“Costumo dizer que sem a presença dos torcedores é como comer uma picanha sem sal. Caso tivesse a torcida, com a emoção natural, eu gostaria de decidir em casa. Sem público, pra mim dá no mesmo”

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. AceitarLer políticas

Políticas & Cookies