O “presente” de final de ano que a nova gestão do Inter está próxima de dar aos torcedores

Novo vice de futebol João Patrício Herrmann já iniciou o trabalho visando a nova temporada

Publicidade

Oficializado como novo vice-presidente de futebol nesta terça-feira, em coletiva dada ao lado do mandatário Alessandro Barcellos, João Patrício Herrmann (foto) já iniciou o trabalho visando a nova temporada do Inter e admite estar perto de dar um presente de fim de ano aos torcedores.

Trata-se da renovação do lateral-direito argentino Renzo Saravia, que tem contrato de empréstimo por encerrar. Nas últimas semanas, o Inter se acertou com o Porto para a ampliação do vínculo até dezembro de 2021, faltando apenas a assinatura dos documentos:

“(Talvez) O grande presente seja a confirmação do Saravia. Um atleta importante, de seleção. Ele quer jogar a Copa América, o Mundial. É uma situação bem encaminhada e esperamos confirmar na virada de ano. É troca de papel. Queremos dar este presente, um investimento muito alto”, colocou Herrmann em sua coletiva.

Desempenho de Renzo Saravia foi aprovado no Internacional – Ricardo Duarte / Inter/Divulgação

“Ainda nem ocorreu a troca da gestão. Temos muita tranquilidade. Alguns dias para renovar. O Renzo deu a situação que vai ficar. É uma conquista do clube. Eu vou esperar a caneta, né? Nem tudo é virtual. Precisamos assinar o anúncio do Renzo pelos próximos 12 meses”, acrescentou.

Contratado por indicação do ex-técnico colorado Eduardo Coudet, Saravia se firmou como titular até ter uma grave lesão no ligamento do joelho direito em um empate com o América de Cali, em 0x0, na Colômbia, pela Libertadores. Com a cirurgia realizada dias depois, ele segue trabalhando para retornar aos gramados ainda no primeiro semestre de 2021.

Confira outras declarações de João Patrício Herrmann em sua coletiva:

Postura como vice de futebol:

“Estamos aqui para executar um projeto. Vamos trabalhar muito com as categorias de base e usar ciência de dados. O (dirigente) político ficará distante das questões administrativas e técnicas. Pretendo ser um vice-presidente discreto, que dará poucas entrevistas. O Paulo vem aí muito respaldado, bastante pesquisado no mercado e a ideia é dar espaço para o executivo. Eu serei o elo entre o Conselho de Gestão e o futebol”

Respaldo a Abel Braga:

“Não tem transição de treinadores porque nosso técnico é o Abel Braga. Claro que, durante a campanha (<em>eleitoral</em>), conversamos com alguns treinadores, mas não existe nada assinado ou adiantado. O Abel é nosso treinador e vamos dar respaldo a ele. Não vai mudar nada no nosso vestiário até 24 de fevereiro. A pandemia nos deixou confusos em relação ao calendário, mas é muito importante focar no Brasileiro para buscar uma melhor classificação e dar uma maior tranquilidade financeira à temporada de 2021”

Guiñazu:

“Não tem nada em relação ao Guiñazu. É um grande atleta da história do Inter, mas não sei de onde surgiu isso. Vai estar no guarda-chuva do Paulo (<em>Bracks</em>) o preenchimento desta vaga”

Taison:

“É um atleta importante do mercado mundial, tem contrato até o meio do ano que vem e vai cumprir. Tivemos uma conversa muito agradável com o seu representante, para entender os desejos do atleta e para que ele conhecesse o presidente. Foi uma conversa de início de integração, até porque é um empresário importante do mercado. Mas foi só isso. Nada evoluiu e não tem nada em relação ao Taison”

Paulo Bracks como executivo de futebol:

“Aproveitei os últimos anos para buscar informações sobre outros clubes, visitei CTs, conheci profissionais e entendo que o clube tem profissionais extremamente capacitados que merecem oportunidade. O mundo do futebol está crescendo bastante e o Paulo vem dessa pesquisa nossa, por ser uma pessoa extremamente atualizada, que tem identificação com tudo o que a gente quer. E ele mostrou para nós não só conhecimento técnico como vontade de crescer”

Possíveis rupturas:

“É um ano atípico, por conta da pandemia. Temos um calendário importante até fevereiro e vamos cumprir isso com maestria. Conversei com os atletas e com o Abel, que está inserido no processo. Deixa a nova gestão assumir com tranquilidade, implementar o seu trabalho. Novos vice-presidentes virão e as coisas vão acontecer de uma forma tranquila no clube. A gente sabe que algumas rupturas serão feitas, mas vamos com calma. Não tem nada em relação a mais ninguém”

Objetivos no Brasileirão:

“Temos 11 jogos para buscar a classificação para a Libertadores e, quem sabe, alguma coisinha a mais. Vamos devagar e com muita tranquilidade. O foco agora é no Brasileirão”

Polêmica antiga em entrevista sobre protesto de torcedores:

“Foi uma situação muito chata que aconteceu. Alguns torcedores fizeram protestos, o que é legítimo. Eu, particularmente, não gosto de perder nem campeonato de botão. Foi um episódio bem pontual (chamar os manifestantes de drogados). Jamais vou ofender o torcedor. Me manifestei de uma forma forte. Talvez tenha me excedido no verbo, mas pelo que eu vi depois nas fotos, eu tinha razão”

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)