fbpx

Falcão rejeita estátua no Beira-Rio e descarta ser presidente: “A confraria que está lá há 20 anos não deixaria”

Ex-jogador e treinador colorado participou de live com o jornalista João Bosco Vaz

Grande ídolo da história do Inter, sendo personagem central nos grandes títulos nacionais da década de 1970, Paulo Roberto Falcão voltou a repercutir entre a torcida colorada em uma live com o jornalista João Bosco Vaz, onde “rejeitou” a sua possível estátua no Beira-Rio e descartou se tornar presidente.

“Não, pelo amor de Deus, estátua não. Eu penso que, se você está na memória das pessoas, não precisa de estátua”, declarou.

Ao ser perguntado se gostaria de se tornar presidente um dia, Falcão não citou nomes, mas mencionou que há uma “confraria” comandando o Inter há 20 anos e que este grupo não deixaria:

“Não deixariam. A confraria que está lá não iria deixar. Tem uma confraria que está há 20 anos lá. Eu não penso em coisas que não tenho certeza que possam acontecer. Com a idade que eu estou eu não sonho mais, eu vivo a realidade”, colocou.

Falcão, em sua última passagem como treinador do Inter, participou de apenas cinco jogos na trágica campanha do rebaixamento em 2016.

 

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas