Em nova entrevista, D’Ale explica decisões passadas e faz juras de amor ao Inter

Publicidade

“Eu não poderia virar as costas ao clube”. Foi com essa forte frase que D’Alessandro resumiu, em entrevista concedida ao Esporte Interativo, a sua decisão de voltar ao Inter justamente no momento mais difícil da história do clube, em 2017, o ano da inédita disputa da Série B do Brasileirão.

Antes, D’Ale decidiu deixar o Beira-Rio no início de 2016 e topou um contrato de empréstimo de um ano com o River Plate, seu primeiro clube da carreira.

“Ter saído do clube foi complicado, foi uma decisão difícil de se tomar. Mas eu precisava. É bom saber quando dar um descanso. Aconteceu o que ninguém queria. Mas conseguimos reerguer nosso clube. Voltei, não poderia dar as costas ao clube que me acolheu e me deu tudo, desde 2008. Voltamos ao lugar que o Inter merece e a partir daí reerguer, melhorar, reorganizar, que não é fácil. Hoje nos encontramos reorganizados e com o clube melhor posicionado nacionalmente e internacionalmente”, disse.

O gringo, hoje, considera o Inter a sua “segunda casa”:

“O Inter é a minha segunda casa. O Inter é muito importante na vida da minha família. A cidade me acolheu muito bem, nós já somos meio brasileiros. Se a família está bem, tudo está bem fora do terreno de jogo, a gente fica feliz e não tem porque mudar”.

Com 11 anos completos de Inter, D’Ale segue atuando na equipe e deve ser titular quarta-feira, 19h15, fora de casa, contra o CSA.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)