Após coletiva de imprensa, jornalista faz observação sobre Douglas Costa: “Se jogar como fala, Grêmio terá o seu craque”

Meia-atacante gremista Douglas Costa concedeu longa coletiva de imprensa na tarde de quarta-feira

De volta ao time do Grêmio após se recuperar de lesão muscular, o meia-atacante Douglas Costa foi tema de uma coluna do jornalista Diogo Olivier, do Grupo RBS, no site GZH, onde o comunicador faz elogios à coletiva que o camisa 10 concedeu na última quarta-feira. E ainda joga uma certa pimenta: para Olivier, o tricolor “terá o seu craque” caso ele comece a jogar como fala.

“Se Douglas Costa jogar como fala, o Grêmio terá seu craque de volta. Com maturidade, jogador reconheceu as dificuldades, alertando que já passou por elas outras vez e conseguiu voltar”, escreveu Diogo, antes de acrescentar:

“Havia certa expectativa para a entrevista de Douglas Costa. Ela mereceu muitos minutos ao vivo no Sala de Redação, inclusive. Justo. Não se trata os diferentes como iguais. Ele é diferente. Ganha mais de R$ 1 milhão por mês. Aceitou reduzir salário em nome do clube do coração. Foi o xodó de Pep Guardiola no Bayern, antes de fazer dupla de ataque com Cristiano Ronaldo na Juventus”, relembrou, sobre o histórico do atleta em território europeu.

Na coletiva de Douglas, que você confere novamente as principais aspas logo abaixo, ele disse não se “afetar” pelas críticas e cobranças recebidas, encarou com naturalidade as lesões e aceitou até mesmo a condição de reserva caso o técnico Felipão assim determine. Com a palavra, o camisa 10:

VOLTA DA TORCIDA E COBRANÇAS:

“A expectativa da volta do público é muito importante, até por que o Grêmio e nós somos movidos a isso. Pressão, cobrança, nada disso me afeta, eu sei o que representei e represento. Quando cheguei na Juventus também fui cobrado. Trabalho com metas, tempo e busco melhorias”

SEM DESCULPAS PELA FASE ATUAL:

“Eu não gosto de dar desculpas. Eu me coloco no meio dessa situação. Todo mundo sabe o momento. Estou feliz de estar nesse momento, o momento difícil é onde as coisas acontecem e se dá valor. Momento de crescer”

POSIÇÃO PREFERIDA:

“Quando surgi no Grêmio eu jogava de segundo atacante. Depois na Europa fui para as pontas. Agora se trata de se enquadrar no estilo que o Felipão deseja. Nunca quis escolher posição ou ser um incômodo tático para os clubes. Não tenho problema em qualquer função”

LESÕES:

“Já mexeu mais. Fui para uma Copa e me machuquei dentro dela. Achei que tudo tinha acabado e voltei a jogar na Copa, que era meu sonho. Eu me entrego ao máximo. Me doo ao máximo na fisioterapia e no clube. Tudo para estar em condições de ajudar o Grêmio. Claro que frustra quando tu te sente mais solto e acontece lesão como essa. Mas eu viro a página e tento voltar a ser o melhor de novo. Nada me abala, já passei por muita coisa”

SER RESERVA OU NÃO:

“No decorrer dos anos, fui bastante ansioso e o tempo te ensina que tem momento pra tudo. Independente de ser reserva ou não, o nosso objetivo final é que o Grêmio saia dessa situação. Se depender de mim, farei meu máximo. Se tiver que aplaudir de fora, vou. Se tiver que dar carrinho em campo, vou também. Quero que o Grêmio saia. Não tem desespero, nossas vidas seguem. Quero ter sucesso no clube que eu trato como o do meu coração”

    Estamos também no Telegram:
  • Clique aqui para entrar no grupo para acompanhar as notícias do Grêmio
    Estamos também no WhatsApp:
  • Clique aqui para entrar no grupo 18 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 27 para acompanhar as notícias do Grêmio.