Abrahão explica motivo de não pedir para sair e lembra legado de Renato no Grêmio: “Temos que buscar novo modelo”

Vice-presidente de futebol Denis Abrahão garante que não pensa em sair do Grêmio

Publicidade

Apesar de estar pressionado por críticas da torcida e até da imprensa no cargo que ocupa, o vice-presidente de futebol do Grêmio, Denis Abrahão, segue afirmando que não vai pedir para sair do clube. Ele entende estar em meio à árdua missão de recolocar o clube à Série A e que deixar a direção agora, faltando um mês para a disputa da segunda divisão, seria um gesto de fraqueza.

Durante esta sexta-feira, em entrevista concedida à Rádio Bandeirantes, o dirigente voltou a falar dos motivos que o fazem permanecer no cargo. Sua ideia é ficar até dezembro e aí, com o time voltando à elite, sair em definitivo da direção.

Veja também:
1 De 5.992

“Não pensei em sair e não penso. Não penso em pedir para sair jamais, eu sabia que o desafio era grande e estou preparado para as críticas. Eu não me deixo levar pelo sensacionalismo, por pessoas que falam mentiras. Eu sou cobrado pela torcida. Internamente não”, afirmou.

Denis Abrahão não pretende sair do Grêmio – Foto: Reprodução/YouTube

Abrahão, em uma análise mais ampla do histórico recente do Grêmio, também fez uma análise do legado deixado pelo técnico Renato Portaluppi no clube pelo trabalho de 2016 a 2021:

“Um treinador que fica cinco anos no clube ele deixa uma cultura, e essa cultura não consegue ser tocada por ninguém a não ser ele. Nós temos que buscar um novo modelo. O Renato deixou muitas coisas boas, mas ele não está mais aqui”, acrescentou.

Necessitando vencer por três ou mais gols de diferença para ser o 1° colocado, o Grêmio volta a jogar na tarde deste sábado, 16h30, na Arena, frente ao Ypiranga, pelo Gauchão.

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas